• Biobalance

Vitamina D na modulação das dislipidemias



O dia 8 de agosto, Dia Nacional do Combate ao Colesterol, faz parte do calendário da saúde do Ministério da Saúde e vem para conscientizar a importância do cuidado com as dislipidemias, tanto pela população quanto pelos profissionais da área! E isso porque a presença das dislipidemias é um fator de risco para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares (DCV), visto que estão associadas ao desenvolvimento da aterosclerose. Segundo o relatório da OPAS (2017), as DCV são a principal causa de morte no mundo, estimando-se que 17,7 milhões de pessoas morreram por doenças cardiometabólicas em 2015, representando 31% de todas as mortes em âmbito global. Por isso, para as pessoas que já apresentam DCV ou que possuem um alto risco cardiovascular (devido à presença de um ou mais fatores de risco como hipertensão, diabetes, dislipidemias, etc.) são fundamentais o diagnóstico e o tratamento precoces. Sabe-se que a maior parte das DCV pode ser evitada mediante a mudança de hábitos de vida e alimentares, com ajustes de determinados nutrientes que atuam diretamente na saúde cardiovascular. A vitamina D, nos últimos anos, ganhou um enfoque devido aos seus diversos efeitos para a homeostase do organismo; entre eles, temos sua atuação no controle das dislipidemias, sendo aliada da saúde cardiovascular (MIRHOSSEINI, RAINSBURY, KIMBALL, 2018). Na literatura científica, ainda não existe um consenso em relação à concentração sérica ideal de vitamina D.

Segundo as recomendações da SBEN, as concentrações de 25(OH)D acima de 30 ng/mL são consideradas desejáveis para populações de maior risco. De acordo com a sociedade, acima dessas concentrações, os benefícios da vitamina D são mais evidentes, sobretudo para doenças osteometabólicas e diminuição de quedas.

Os efeitos para auxiliar na melhora das dislipidemias estão relacionados ao fato de este micronutriente melhorar a inflamação, a resposta da insulina e, consequentemente, do metabolismo da glicose; alguns estudos apontam atuação direta na melhora do perfil das lipoproteínas. Mirhosseini et al. (2018) demonstraram, em uma revisão sistemática e meta-análise, que, entre diversos benefícios associados à suplementação com vitamina D, a redução da dislipidemia era uma delas, com redução do colesterol total, colesterol LDL e triglicerídeos, além de melhorar os níveis de colesterol HDL. Dibaba (2019) conduziu uma revisão sistemática e meta-análise em que concluiu que a suplementação com vitamina D parece ter efeito benéfico na redução dos níveis séricos de colesterol total, colesterol LDL e triglicerídeos, mas não apresentou benefícios para o colesterol HDL. Esse estudo concluiu que a suplementação de vitamina D pode ser útil em pacientes com hipercolesterolemia com insuficiência ou deficiência de vitamina D e/ou com alto risco de DCV. Swart et al. (2018) conduziram uma meta-análise de estudos controlados e randomizados e concluíram que a suplementação com este micronutriente reduziu significantemente a concentração sérica de LDL-c. A suplementação com vitamina D é uma grande aliada para o aumento das concentrações séricas deste micronutriente, pois, devido a diversos fatores, como baixa exposição ao sol, idade, raça, uso de medicamentos, entre outros, há uma menor síntese pelo corpo. Há diferentes formas comerciais para realizar essa suplementação, como gotas, cápsulas e pastilhas, além de poder ser encontrada em três formas ativas: calcitriol, vitamina D2 (ergocalciferol) e vitamina D3 (colecalciferol), sendo está a mais biodisponível ao corpo (MAEDA et al., 2014). Além das obtidas de fontes animais, há as versões veganas, que são obtidas de fontes 100% naturais, de forma totalmente sustentável e com alta eficácia. Referências OPAS, Brasil. Doenças cardiovasculares. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5253:doencas-cardiovasculares&Itemid=1096. 2017. Acesso em: 04 jun. 2020. SOUZA, M.L.R. de; BAPTISTELLA, A.B.; PASCHOAL, V. Nutrição Funcional: Nutrientes aplicados à Prática Clínica. São Paulo: Valéria Paschoal, 2018. V I PODZOLKOV, V.I.; POKROVSKAYA, A.E.; PANASENKO, O. I. Vitamin D Deficiency and Cardiovascular Pathology. Terapvticheskii Arkhiv, v. 90, n. 9, p. 144-150, 2018. MIRHOSSEINI, N., RAINSBURY, J.; KIMBALL, S. M.Vitamin D Supplementation, Serum 25(OH)D Concentrations and Cardiovascular Disease Risk Factors: A Systematic Review and Meta-Analysis. Frontiers in Cardiovascular Medicine, v. 5, p.87, 2018. DIBABA, D. T. Effect of Vitamin D Supplementation on Serum Lipid Profiles: A Systematic Review and Meta-Analysis. Nutrition Reviews, v. 77, n. 12, p.890-902, 2019. SWART, K.M. et al. Effects of Vitamin D Supplementation on Markers for Cardiovascular Disease and Type 2 Diabetes: An Individual Participant Data Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. The American Journal of Clinical Nutrition, v. 107, n. 6, p. 1043-1053, 2018. PASCHOAL, V; MARQUES, N; SANT’ANNA, V. Nutrição Clínica Funcional: Suplementação. São Paulo: Valéria Paschoal, 2015. v. I.

MAEDA, Sergio Setsuo et al. Recomendações da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) para o diagnóstico e tratamento da hipovitaminose D. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v. 58, n. 5, p. 411-433, July. 2014.

0800-771-8438

  • Facebook - White Circle

Siga-nos nas redes sociais

© 2020 Todos os direitos reservados. Biobalance Nutraceuticals - Av. Florent Deleu, 640, Canguera, Porto Feliz / SP - Brasil. Atenção: As informações apresentadas neste site são para fins informativos e não substituem a relação entre médicos, nutricionistas e pacientes. Todas as decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais de saúde habilitados levando em consideração as características de cada paciente.